website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024

Regional

Menina de 10 anos que levou tiro na cabeça em loja de conveniência está em estado grave na UTI, segundo hospital

Caso aconteceu por volta da meia-noite de segunda-feira (22), em Ponta Grossa (PR). Menina estava brincando com a filha da dona quando dois homens passaram atirando

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Menina de 10 anos que levou tiro na cabeça em loja de conveniência está em estado grave na UTI, segundo hospital
g1/PR/Divulgação
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

       Geovana dos Santos Wilczeski, a menina de 10 anos que levou um tiro na cabeça em uma loja de conveniência, está internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica. A informação foi repassada pelo próprio Hospital Materno-Infantil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Humai-UEPG), onde ela passou por cirurgia e ficou em coma induzido.

    A criança foi baleada por volta das 0h de segunda-feira (22) em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, quando dois motociclistas passaram atirando contra o estabelecimento. Uma câmera de segurança registrou o momento do ataque.  Segundo a Polícia Civil, o estabelecimento também é um bar. A reportagem apurou que o pai da Geovana disse em depoimento que estava em um churrasco em uma das casas da frente e a deixou no local para ela brincar com a filha da dona.

   Nas imagens, é possível ver que duas pessoas em uma moto passam pelo local efetuando cinco disparos. Na sequência, pessoas que estavam no local começam a gritar chamando a atenção para as crianças e pedindo socorro. O pai da menina chega e, ao ver a filha ferida, afirma que mataram a criança. "Mataram minha menina. Mataram a minha filha", afirma.

Publicidade

Leia Também:

   Geovana foi socorrida em estado grave e levada ao Humai-UEPG, onde permanece nesta terça-feira (23). Polícia investiga possível suspeito. O delegado da Polícia Civil Luiz Gustavo Timossi informou que o caso foi registrado como tentativa de homicídio e o alvo dos atiradores seria outra pessoa que estava no estabelecimento, que possui passagens pela polícia. Os policiais já ouviram o pai de Geovana, a dona da conveniência e continuam fazendo diligências para identificar os atiradores. Momentos antes, dois homens discutiram no estabelecimento e um deles foi expulso do local. A equipe de investigação apura a suspeita de que ele seja um dos atiradores e trabalha para localizá-lo. O nome dele não foi revelado. 

FONTE/CRÉDITOS: g1/PR
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais
laboratório
laboratório

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!