website page view counter

Folha Regional Online

Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024

Geral

Quando a Utopia fala mais alto que as necessidades

Obras é o que interessa, saúde não tem pressa!

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Quando a Utopia fala mais alto que as necessidades
Nobel Prize/Images
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Sugerir um Projeto Utópico como proposta de alavanca econômica e geração de milhares de empregos mesmo a médio prazo pode parecer ideia de lunático. Mas, o que é a utopia se não o “não-lugar” – o qual não existe –, ou uma sociedade ideal desejada por todos nós? 
***
Falar de utopia na atualidade parece discutir o impossível, aquilo que está distante e não trata da realidade. Mas, vivemos hoje num mundo cada vez mais individualista, e os problemas das cidades, qualquer que seja seu tamanho só se avolumam, quando deveria ser tratado por todos. 
***
Questões como más condições de transporte e meio ambiente em risco, marginalidade desenfreada, violência na periferia, baixa escolaridade, precário atendimento à saúde, entre outros, são comuns na maioria das cidades que já ultrapassaram de cinquenta mil habitantes. Não é prioridade de terceiro mundo. 
***
Ou seja, os discursos de campanha, alheio às reflexões de seus efeitos, não são suficientes para solucionar os problemas urbanos crescentes e o que se constata são retóricas vazias conhecidas no mundo acadêmico como balela. A ausência de seriedade administrativa dá o tom descritivo da problemática, sem nenhuma ou sumárias indicações do que possa amenizar o estado caótico que encontra-se particularmente, a saúde.
***
Utopia versus prioridades. Esta é uma ousada proposta que a administração municipal deveria colocar no prisma das discussões. Pensar possíveis caminhos e enfrentar as dificuldades para a geração de emprego e renda, será que é mais importante que oferecer aos munícipes uma saúde de qualidade?
***
E não sem razão, a saúde representa ao longo da história, mais qualidade de vida. E notem que já foi plataforma de campanha. “Conserto a saúde em 15 dias”...e lá se foram quase três mandatos. E a saúde continua na UTI, especialmente no atendimento maternal infantil, que pelo Estatuto da Criança, devia ser prioridade. Uma administração que não consegue suprir a pediatria na saúde, pode entregar o boné!
***
Mas investir na saúde, não rende votos.  É despesa sem necessidade de empreiteira, sem gordas licitações que agregam milhões em reais. Sem retorno político...enfim um dinheiro que não aparece! Talvez porque seja melhor fiscalizado!
***
Agora, um cidadão que deseja investir R$ 25 milhões num sonho utópico, deveria  primeiro, pensar na saúde de sua gente. Não que um sonho utópico signifique não pensar na cidade e sua relação com emprego e renda, habitação, tecnologia, esboçando um sonho de cidade ideal. Mas tudo tem suas prioridades!
***
O Parque Industrial de Ibiporã, que leva o nome de Nenê Favoreto, elevado à margem da PR 090, sem dúvida foi um investimento que trouxe alguns resultados porém, numa rodovia sem as mínimas condições de atender um tráfego de logística com segurança.
***
A rodovia é estreita, não possui acostamento, é extremamente sinuosa, e já ceifou muitas vidas. Raros trechos possui área de escape à sua margem. Sem sua duplicação, não oferece condições para acomodar utopia de sonhador e o tráfego de caminhões que fatalmente ocorrerá. A duplicação deveria o primeiro passo. Mas será que o Governo do Estado tem interesse nisso? Ou só o prefeito?
***
Estou abordando esse assunto porque o prefeito de Ibiporã, tem mania de grandeza. Tem fama de visionário e político arrojado, mas no fundo seu negócio é fazer empréstimos milionários, dar calote em Fundo de Previdência e endividar o município para que no mínimo duas gerações assumam este ônus.
***
É o que está fazendo de novo nesta administração.  O Fundo de Previdência é só um exemplo. Ah, mas quem autorizou os empréstimos foi a Câmara, os vereadores representam o povo, não é culpa minha!
O negócio é obras, quando mais...melhor. Estamos aqui para aplaudir o asfalto na Estrada dos Pioneiros, a duplicação de um quilômetro da Hibrahim Prudente da Silva da BR-369 até a Figueira, a Inauguração do CEEP, (era para dezembro de 2021), a Reforma da UPA entre outras promessas.
***
Médicos para atender a população, especialmente as crianças, não é prioridade. Prioridade é o cabide de empregos em cargos comissionados. Alguns com salários astronômicos, fora realidade e sem dar conta do recado. E a saúde vai bem, obrigado!
***
O prefeito se gaba de dar o pontapé inicial no que chama de “implantação de um dos maiores eixos econômicos do Paraná, na PR-090". Isto mesmo, a sinuosa rodovia sem acostamento que não comporta duas carretas em sentidos contrários sem uma delas passe com o rodado fora do asfalto.
***
O prefeito chama de Eixo-Norte, que compreende o trecho entre a rotatória do contorno norte de Ibiporã até a entrada do patrimônio Saltinho. Algumas famílias tradicionais, herdaram terras naquela região, alguns edificaram barracões, outras tocam a agricultura, enfim uma terra valorizada. Estima-se hoje perto de R$ 400 mil reais o alqueire.
***
A ideia com o aval dos vereadores que o apoiam é enfiar R$ 25 milhões nesse projeto sob o pretexto de “deixar uma cidade melhor planejada, melhor estruturada, moderna urbanização e mobilidade humana, igualdade social, sustentabilidade e desenvolvimento industrial”, e blá blá blá...
***
Muito bem, mas a que custo? Sacrificando a saúde? Acaso vai pagar pelas terras que irá “ocupar”, ou vai desapropriar alegando que o que sobrar serão ainda mais valorizadas e o proprietário tem que se contentar com isso?
É a conversa que rola. Para beneficiar a quem? A que interesses?
***
O município vai bancar uma obra que caberia ao Estado fazer? Porque entendo que obras de melhoria na PR-090 para justificar o discurso com pavimentação, iluminação, galerias pluviais, água e esgoto vai sair do bolso do Ibiporanense. Para depois o governador chegar e meter uma praça de pedágio e engordar o bolso de concessionárias. E quem vai discursar, ou baixa ou acaba?
***
Será que é justo isso? É necessário neste momento onde a administração sequer dá conta de manter médicos na UPA e corte em medicamentos, como já foi feito? É mais importante do que fazer uma ponte descente na ligação dos conjuntos na periferia?
***
Calçar de paver a zona rural, bonito...trecho escolhido a dedo...valorizar as terras de quem?
***
O prefeito não dá conta de resolver enchentes no centro da cidade, que invade residências e até hospital...vem falar de obra faraônica para satisfazer seu ego? O senhor já entrou para a história prefeito!  A cidade já sabe...e até os motivos!
A ideia seria perfeita se a PR-090 oferecesse condições e o município não tivesse outras prioridades.
***
Para chegar ao seu projeto, é preciso resolver primeiro as necessidades humanas, proporcionar melhores condições de vida, sobretudo na saúde. Estas lendas de utopias urbanas que povoam a imaginação de político não é novidade, é coisa que já vem do século XVIII.
***
Na europa, visionários como o italiano Giovanni Battista Piranesi (1720-1778), os franceses Etienne-Louis Boulée (1728-1799) e Claude-Nicolas Ledoux (1736-1778), tinham como pressuposto a mesma utopia... “a cidade faz parte de um todo, e esse todo engloba não só o sistema solar, mas todo o universo”!, profundo não é?
***
Não lembra os discursos de Dilma Rousseff? Por isso digo que depois da saúde, vem a educação. De que vale ter um parque industrial moderno, se as vagas que vem a ofertar não encontram mão de obra qualificada? Estamos vivenciando isso. E isso é muito sério, mas ninguém quer ver.
***
Sequer encontra-se soluções para os problemas decorrentes do crescimento da industrialização, o que exige investimento em educação profissionalizante. Cadê o CEEP que iria preparar os jovens para o mercado de trabalho?
O prefeito ficou tempo suficiente no Governo para termos a obra concluída e isso não aconteceu. Até quando?
***
Com esse panorama sugerir projetos arrojados, muitas vezes utópicos chega até a situação desastrosa dos representantes do povo sequer considera o fato de tocar no cerne da questão. Ou estão alienados ou supostamente acomunados com o presente absurdo. Essa opinião é baseada no simples fato de que interesses pessoais podem estar acima dos interesses coletivos. 
***
Mais um mandato, e poderemos ver o prefeito construir um sistema viário de metrô subterrâneo e de superfície, uma rede cicloviária integrada ao metrô, implantação de edifícios-torre suspensos tendo os elevadores substituídos por drones tripulados que posam na sacada de cada moradia. 
***
Quem sabe até lá, a cidade não precise mais de hospitais, nem crianças que aguardam horas por atendimento, na inexistência de um pediatra. Afinal, resolver os problemas de saúde em 15 dias, não é utopia. É apenas mais um discurso barato de politico profissional!

Ibiporã, 2027?

Publicidade

Leia Também:

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
laboratório
laboratório

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!