website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024

Geral

Ética e moral no submundo da política

Até onde a influência na política, se impõe sobre valores de nossa sociedade a serem preservados pela educação?

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Ética e moral no submundo da política
Arquivo.net
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Caros leitores e eleitores caros. A gente morre e não vê tudo. Na educação, é costume todo o início de ano letivo, abrir os trabalhos com uma reunião entre o Secretário de Educação, membros da secretaria e os professores da rede municipal. 
***
Geralmente nesta abertura de ano letivo, alguém é convidado para discorrer uma pequena palestra sobre determinado tema.  Este ano o assunto da pauta era “Ética Profissional”.
***
O que vem a ser isso? Ética é uma disciplina da filosofia que busca entender o modo como o ser humano deve agir com base na análise da moral, dos hábitos e dos costumes de uma sociedade.  Pois bem!
***
Sem recorrer ao senso comum, a ética tenta estabelecer, de maneira moderada e com uma visão questionadora, o que é o certo e o errado e a linha, muitas vezes tênue, entre o bem e o mal. A ética está intimamente ligada à moral e consiste numa importante ferramenta para o bom convívio entre as pessoas e para o bom funcionamento das relações e das instituições sociais.
***
A ética tem relação intrínseca com a política, ou pelo menos deveria ter, visto que há fatos que destoam desta relação, principalmente quando a indicação de cargos está relacionado com o pagamento de favores ou compromissos de campanha. Muito mais grave, quando isto envolve gente ligada a indivíduos que cometem crimes de colarinho branco.
***
O idioma grego antigo possuía duas palavras de grafias e significados similares: éthos, que significa hábito ou costume, e êthos, que significa caráter, disposição individual e inclinação. A palavra mores, de origem latina, era apenas uma tradução para as palavras derivadas de ethos, significando também hábito ou costume.
***
Pois bem, este hábito ou costume como queiram, fazem parte do jogo político. Entretanto, nem sempre caminha ao lado da ética, por eventual ausência de caráter, ou falta de "simancol", se fazem presente em cerimônias como a que vimos na Secretaria de Educação no início do ano letivo.
***
O latim não diferencia os costumes do caráter em sua tradução ao pé da letra, o que causa confusão e discussão entre estudiosos que consideram ética e moral a mesma coisa. No entanto, a distinção que parece explicar a diferença entre os termos da melhor maneira é a seguinte: moral é o hábito e o costume, enquanto ética é uma filosofia da moral. 
***
Muito bem! E porque abordamos este assunto? Que moral tem alguém beneficiado com cargo público, nomeada em troca de favores, discursar sobre ética profissional, quando quem indica, acaba de sair da cadeia por corrupção?   Como discursar sobre ética quem carrega o peso de alguém condenado a pena de 14 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro?
***
Não faltou porventura ética à partir do próprio convite?  Ou devemos entender que nesta administração os valores da sociedade já foram para o ralo? As opiniões se dividem entre professores que entendem de ética e os que estão na mesma panela do jogo político. 
***
Que moral reside num discurso de comportamento ético quando o autor se vale dos hábitos e costumes de uma política de conduta dúbia, a serviço do tráfico de influência?  Na conduta individual de pessoas, a ética é aquela que tenta identificar, tratar, selecionar e estudar a moral de maneira imparcial, laica, racional e organizada.  Posto a ausência destes fatores, que legado tal discurso contribui na formação dos professores?
***
É papel do responsável então, entender que a ética, deve estar acima da importância do cargo e as relações que a política do submundo lhe impõe. Mesmos que para fazer média com o chefe, deve entender que a moral pelo crivo da razão, estabelece ainda parâmetros, que a boa educação exige em nossa sociedade.
***
Ser ético, no fim das contas, é agir bem, buscando fazer o certo, não se desvirtuando e não causando vergonha a outrem. A “balança” moral de uma pessoa é o seu senso ético, que é capaz de dizer se as suas ações condizem com seus ideiais, ou se eles também estão a serviço da política podre do submundo para se manter no cargo. Educação em Ibiporã? Esta jaz na lata do lixo! 

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno/OPINIÃO
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais
laboratório
laboratório

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!