website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024

Política

Acórdão do TJPR mantém condenação de ex-vereadora denunciada pelo MPPR por “rachadinha”

A sentença consta de acórdão proferido nesta terça-feira, 30 de janeiro, pela 2ª Câmara Criminal do TJPR

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Acórdão do TJPR mantém condenação de ex-vereadora denunciada pelo MPPR por “rachadinha”
Ilustração.net
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

    O Tribunal de Justiça do Paraná manteve a condenação, a sete anos e seis meses de reclusão pelo crime de concussão, de uma ex-vereadora de Araucária (2013-2016), na Região Metropolitana de Curitiba, denunciada pelo Ministério Público do Paraná pela prática do delito popularmente conhecido como “rachadinha”. A sentença consta de acórdão proferido nesta terça-feira, 30 de janeiro, pela 2ª Câmara Criminal do TJPR, que confirmou decisão anterior do Juízo de primeiro grau e negou recurso apresentado pela defesa. Além da pena de reclusão, a ser cumprida em regime semiaberto, também foi imposto o pagamento de 161 dias-multa.

   Reformando a sentença de primeira instância em relação a outra ré, o Tribunal Paranaense condenou a ex-assessora da parlamentar, que, de acordo com as apurações, era a responsável pelo recolhimento e controle de pagamento dos valores exigidos. A pena dela foi fixada em 7 anos, 2 meses e 20 dias de reclusão em regime semiaberto, além de 116 dias-multa.

Investigações – A condenação é resultado de denúncia oferecida pelas Promotorias de Justiça de Araucária, a partir de apurações iniciadas ainda em 2018 em que foram ouvidas dezenas de pessoas indicadas por vereadores a ocuparem cargos comissionados no Executivo Municipal. Vinte e duas pessoas confirmaram que, além de serem indicadas pelos agentes políticos para assumirem os cargos, eram obrigadas a repassar um percentual mensal de seus ganhos, bem como demais benefícios (férias, rescisão, auxílio-alimentação e restituição do Imposto de Renda). Algumas delas chegaram a entregar mais de 70% do salário, sob pena de demissão caso não o fizessem.

Publicidade

Leia Também:

Em razão do apurado, entre o final do ano de 2018 e o início de 2019, as Promotorias de Justiça de Araucária ofereceram dez denúncias contra ex-vereadores e ex-assessores parlamentares da legislatura 2013-2016, por crimes como concussão, organização criminosa/associação criminosa e lavagem de dinheiro.  Processo número 0012764-92.2018.8.16.0025.

Se a moda pega por aqui...

 

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais
laboratório
laboratório

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!