website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024
laboratório
laboratório

Local

Vereador Rafael da Farmácia confirma que não fica no MDB, mas disputará a eleição de outubro

Ainda sem definir para onde vai, vereador desmente boatos de que não disputaria mais a reeleição

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Vereador Rafael da Farmácia confirma que não fica no MDB, mas disputará a eleição de outubro
Folha Portal/Ely Damasceno
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

     O vereador Rafael do Nascimento, (da farmácia), depois de passar as férias em Sorocaba - SP onde passou por um tratamento de saúde, reassumiu seus trabalhos na Câmara Municipal e negou os boatos de que não tinha intensão de disputar a reeleição em outubro. "A princípio até cheguei pensar no assunto, precisava descansar e cuidar da saúde. Mas estes dias fora da cidade refleti melhor, conversei com minha família e resolvi que ainda vou disputar mais esta eleição", revelou a nossa reportagem.  A ausência do vereador entre novembro e fevereiro, abriu especulações sobre sua situação no MDB e sua possível desistência da política após conquistar aposentadoria.

    Dos assuntos em pauta, além da afirmação do vereador, sua saída do MDB é tida como certa. "Não me sinto confortável de permanecer no  MDB que é declaradamente oposição ao prefeito. Logo não quero me indispor com ninguém. O MDB teve a oportunidade de me lançar candidato a deputado estadual e isto não aconteceu. Tenho certeza que faria no mínimo oito mil votos. Mas escolheu outra candidata e penso que a prioridade era para quem detém mandato. Estou ciente de que não seria o suficiente para me eleger, mas o partido ganharia força e hoje eu poderia ser pré candidato a prefeito", desabafou.

    O vereador evitou acirrar polêmica, mas deixou claro que por problemas pessoais, não fica no MDB. "Não preciso de legenda para receber meus votos. Meus eleitores não votam em legenda, votam na minha pessoa. Qualquer partido que eu for, o povo me acompanha", declarou.   Rafael da Farmácia não confirmou se vai para o PP, PSD ou PL, mas disse que a legenda não importa.  "Tenho projetos importantes em andamento e espero que até o final deste mandato, o prefeito os coloque na pauta de execução". O ponto turístico com o Cristo no Pico do Guaraní seria uma das promessas feitas pelo prefeito que Rafael da Farmácia aguarda com ansiedade.  "Não é para mim que o prefeito vai fazer. É para o povo. O Cristo será uma atração turística que atrairá muita gente", observou.

Publicidade

Leia Também:

    A possibilidade de saída de Rafael da Farmácia do MDB, ainda é desconhecida oficialmente pela Executiva do partido. O MDB não recebeu  nenhum comunicado do vereador sobre sua decisão, o que pode, ou não acontecer nos próximos dias. Até porque a janela eleitoral, é um período reconhecido pelo TSE que permite a troca de partidos sem o político perder o mandato.  De igual forma, a decisão dispensa comunicado ou carta de desfiliação. A mudança ocorre de forma automática. A Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165/2015) regulamentou a possibilidade de mudança de filiação à legenda partidária e se consolidou como uma hipótese de troca de partido político, sem afetar o exercício do mandato.        Ainda em 2016, o Congresso Nacional aprovou a Emenda Constitucional (EC nº 91/2016) que criou janela eleitoral derrubando a questão de fidelidade partidária (Constituição 88) e define entres outros aspectos, que o mandato pertence ao eleito, e não ao partido. 

    A possibilidade da saída de Rafael da Farmácia pode abrir portas para outros nomes desejarem disputar a eleição pela sigla. Há pelo menos cinco nomes que estavam em dúvida de filiar ao partido para disputar a eleição, sabendo que Rafael da Farmácia tem praticamente certa sua reeleição no MDB.  Se confirmar sua saída, o MDB poderá receber, Miro Despachante, Dilson Pelisson, Gilson Mensato e até o ex-vereador João Correia, além de outros nomes em "off".  A posição do MDB de Ibiporã é que o partido está em fase de "oxigenação" e, mudanças na política, fazem parte do exercício da democracia. O Partido segue a proposta de disputar a eleição com chapa pura, com candidato a prefeito e vereadores.

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!