Folha Regional On line

Notícias LOCAL

Vereador espera reduzir protocolos de limpeza com terceirização de serviço

Dieguinho da Furgões pede ao prefeito que estude a contratação de empresa especializiada

Vereador espera reduzir protocolos de limpeza com terceirização de serviço
Arquivo/Folha Portal
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

    Dado ao grande número de protocolos abertos, com a solicitação para limpeza de bocas de lobo em Ibiporã que, cuja prefeitura por sua vez, não está conseguindo dar conta de atender a demanda, o vereador Diego Barbosa da Fonseca (Dieguinho da Furgões)  encaminhou indicação ao prefeito José Maria Ferreira, para que seja feito um estudo para a contratação de uma empresa terceirizada para executar essa tarefa.

Segundo o vereador, tal empresa teria como função fazer a limpeza de todas as bocas de lobo/bueiro do município, dando agilidade a esse serviço e ajudando o Executivo a colocar em dia demandas.

    Os trabalhos de desobstrução da rede pluvial, tem sido um desafio no serviço público em vários municípios que estão encontrando na terceirização do serviço, uma solução  paliativa. Em poucos municípios esta tarefa vem sendo executada com equipe própria das prefeituras. Há municípios em que a administração investiu em um caminhão equipado com sistema de sucção para retirada de areia e detritos das galerias, como hoje é feito em Londrina.  Os trabalhos de desobstrução da rede pluvial evitam que em longos períodos de chuvas, as galerias transbordem inundando ruas e residências.

      A prefeitura também poderia aproveitar a deixa do vereador e desenvolver uma campanha de esclarecimento junto à população para que não descarte lixo de forma irregular e para que denuncie essa infração através de algum telefone, auxiliando para que casos de entupimento de bocal de lobo, redes pluviais e alagamento não sejam causados pela grande quantidade de lixo. Em Londrina a contratação deste serviço para a limpeza de 25 mil bueiros, segundo a CMTU, responsável pela licitação, custou ao município R$ 12 milhões, ou R$ 480 reais cada um. A terceirização deste serviço em Londrina ocorre desde 2019.

FONTE/CRÉDITOS: Câmara Municipal/Assessoria Parlamentar
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )