website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024
laboratório
laboratório

Local

Queda de guarda corpo de ponte está fazendo aniversário e continua sem solução

Morosidade na obra e descaso com a população sobretudo na acessibilidade é patente

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Queda de guarda corpo de ponte está fazendo aniversário e continua sem solução
Fiscaliza Ibiporã
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

      Quando a população da zona sul reclama que é esquecida pela administração municipal, em parte não deixa de ter razão. A começar pelo acesso à região pela avenida Ibrahim Prudente da Silva que está travado pelas más condições da via, pela falta de calçadas e a tão esperada duplicação. Passado um ano da queda do guarda corpo da ponte sobre o Córrego Forquilha, situado na rua Alfredo Rodrigues, que interliga os bairros da zona sul aos conjuntos habitacionais Jamil Sacca, Agenor Barducco e Afonso Sarábia o problema ainda está sem solução.

    O guarda corpo na lateral da ponte está improvisado com bambus, mesmo depois de mais de oito meses, o vereador Gilson Mensato ter requerido providências e até o momento não foi atendido. Apenas a estrutura da ponte que havia desabado em parte, foi refeita, porém continua oferecendo risco porque é grande o fluxo de pessoas e veículos naquele local. A ponte é estreita, e as pessoas precisam dividir o espaço com o trânsito.  A mesma indicação também já foi requerida por outros vereadores como Augusto Semprebom e Victor Carreri. 

Publicidade

Leia Também:

Ponte sobre o Córrego Forquilha um ano atrás no acesso aos bairros da zona sul

    Por ali passam centenas de alunos todos os dias, e é grande o tráfego de ônibus e caminhões o que denota a necessidade de ampliação da ponte que é antiga, de uma época em que depois dela só havia lavoura. Hoje residem mais de 10 mil famílias na região as quais pedem ao prefeito uma atenção quanto a falta do guarda corpo.  Um ano para ajeitar uma ponte, é muito tempo. Passa a ser descaso mesmo com aquela população e com os pedidos dos vereadores.  É patente que as normas de acessibilidade em vigor estão sendo desrespeitadas bem como o Estatuto da Pessoa Portadora de Deficiência (Lei Federal 13.146/2015) em vigor desde janeiro de 2016 o que requer imediata providência.

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!