Folha Regional On line

Notícias LOCAL

Prefeito nomeia irmã de ex-deputado André Vargas em cargo comissionado no gabinete

Professora nomeada também foi condenada pela Justiça há 1 ano e 8 meses de prisão

Prefeito nomeia irmã de ex-deputado André Vargas em cargo comissionado no gabinete
Folha Portal/Divulgação/Arquivo
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

    A prefeitura de Ibiporã, tem uma nova assessora de gabinete cuja nomeação indica que continuam estreitas as relações de José Maria Ferreira com ex-membros do PT - Partido dos Trabalhadores, especialmente o ex-deputado federal André Vargas, condenado pelo Juiz Sérgio Moro nos Processos da Lava Jato, há quatro anos e meio de reclusão por corrupção e lavagem de dinheiro. Após cumprir pena, Vargas estabeleceu-se em Ibiporã onde é vizinho do atual prefeito que hoje, aparentemente deixa margem para especulações de que paga favores políticos com dinheiro público, arregimentando cargos na administração.

   A nomeação da pedagoga, professora Marita Vargas Ilário Vieira, irmã de André Vargas, aconteceu no último dia 06 por indicação do prefeito com o número de registro 47.911, e só na data de ontem chegou ao conhecimento público.  André Vargas, que tem se encontrado com o prefeito rotineiramente  por sua vez, já pagou pelo que chamou de “erros do passado” e disse em entrevista que volta ao cenário político  integrando a campanha eleitoral de Luis Inácio Lula da Silva à presidência da República este ano. O PT local não confirma.

Nomeação de irmã de ex-deputado, revela estreita relação do prefeito com "velhos cumpanheros" da Lava Jato.

     Quem é a nova servidora comissionada?
      Marita Vargas Ilário Vieira é professora, empresária e sindicalista que ocupou função na qualidade de diretora do Sismac - Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba, ocasião quando foi denunciada pelo Ministério Público da capital e condenada a 1 ano e oito meses de prisão no processo N° 0165676-4 revertida em multa pecuniária após apelação junto ao Tribunal de Justiça do Paraná. 
     Marita Vargas foi denunciada e regularmente processada por imputação falsa de crime contra o ex-prefeito de Curitiba Cássio Taniguchi, incurso nas sanções previstas no artigo 20 “caput” 23, inciso III da Lei 5.250. Ultimada a instrução, sobreveio a liberação monocrática julgando procedente a denuncia para fim de condenar a apelante ao pagamento de 8 salários mínimos a título de multa, sendo, ainda a pena privativa de liberdade substituída por  50 dias multa com valor unitário de cada uma de 1/3 do salário mínimo. Pena essa que, por decorrência de tempo, a Quarta Câmara Criminal do Tribunal de Alçada do Estado do Paraná, reconheceu a apelação da ré, declarando “prescrição da pretenção punitiva superveniente”, assinado pelos juízes Lauro Augusto Fabrício de Melo, Tufí Maron Filho e o juíz relator presidente Airvaldo Stella Alves.

    O Ministério Público recorreu em vão.  A professora nomeada também é empreendedora, cuja empresa localizada na capital, de endereço ignorado, (e protegido por Lei nº 13.709/2018) só atende por um número de celular (que aqui não vem ao caso) e está ativa desde 2017, com o CNPJ 28.734.208/0001-53 -KIVA - Casa de Experiência Sensível, que promove cursos preparatórios para concurso público, palestras e experiência holísticas e psiquiatria sistêmica.  Palestras sobre como encarar a morte, prepara-se para ela, ou enfrentar o luto, é reconhecido como uma de suas especialidades. Fica a dúvida de como uma profissional nesta área, poderia contribuir para o município num cargo comissionado no gabinete do prefeito. Como diria o pensador e filósofo, Willian Shakespeare: “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”. André Vargas não descarta a vontade de disputar a prefeitura de Ibiporã e há rumores deve ser o candidato apoiado pelo atual prefeito, com seu filho de vice. Isto descartaria a vice Mari, e o secretário de educação,  Prata Neto, ambos postulantes ao cargo. Este assunto teria sido combustível para uma "entrevero de bastidores" onde Prata teria até colocado o cargo a disposição. Incêndio apagado pela turma do "deixa disso", relatou uma fonte na administração.  Essas costuras, ainda vão dar o que falar...

NOTA DA REDAÇÃO: O Partido dos Trabalhadores em Ibiporã, não assumiu nenhum compromisso ou teve qualquer ingerência em relação a nomeação da professora em questão. "Cargos Comissionados são de livre iniciativa e prerrogativa do Chefe do Executivo.", informou em nota o diretório municipal do PT.

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno/Ministério Público/Tribunal de Justiça do Paraná
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )