Folha Regional On line

Notícias POLÍTICA

Prefeito José Maria pede a Câmara aprovação de mais um empréstimo de R$ 7 milhões

Endividamento junto à Caixa Econômica, seria para pavimentar a marginal da PR-090

Prefeito José Maria pede a Câmara aprovação de mais um empréstimo de R$ 7 milhões
Arquivo/Sertanópolis News/
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Empréstimo teria como justificativa, melhores condições de trafegabilidade na PR 090  até o Parque Industrial Nenê Favoreto    

O prefeito José Maria Ferreira, jogou no colo dos vereadores, mais uma pedido de empréstimo milionário, a ser efetuado junto à Caixa Econômica Federal através do FINISA - Financiamento de Infraestrutura e Saneamento. São mais R$ 7 milhões de reais que se somam aos demais já aprovados pela “bancada do prefeito”, cujos recursos, o prefeito justifica utilizá-los na pavimentação da via marginal de uma rodovia estadual, a PR-090.  Considerando que a intensão é dar melhores condições de trafegabilidade da via até o Parque Industrial Nenê Favoreto, não este trecho, já fora do perímetro urbano, responsabilidade do Governo Estadual?
    Que tipo de obra é esta? Seria uma terceira faixa, ou uma ciclovia? Qualquer que seja a obra, supõe-se que é necessário uma autorização do Estado, bem como dividir o ônus da obra, uma vez que o trecho futuramente poderá ser pedagiado e a chamada duplicação da PR-090, suspostamente seria uma das obras exigidas na nova licitação. Então, porque não esperar mais um ano, e economizar estes R$ 7 milhões?
     É de se estranhar esta ânsia de “de repente”, partir para empréstimos milionários para várias obras (já foram R$ 25 milhões junto à Fomento Paraná) justamente ás vésperas da eleição para governador. Quem financiará esta campanha?  As empreiteiras contratadas pelas prefeituras com obras a peso de ouro? Fica o questionamento...porém quem está votando, teria condições de responder estas perguntas? O povo quer saber...

     Dívida com dois anos de carência e 120 meses para outro prefeito pagar
     Quando esta conta chegar, provavelmente já estaremos escolhendo um novo prefeito. E também há que se supor, que a maioria deste vereadores que aí estão, podem não ser reeleitos. Logo a conta vai ficar mesmo é para o povo pagar. Entretanto, diferente do empréstimo dos R$ 25 milhões já aprovados pela Câmara, neste o chefe do Executivo ao menos dá uma satisfação com relação a prazo e taxas de juros. As taxa de juros são de 3,58% (três vírgula cinquenta e oito por cento) ao ano, prazo de carência de 24 (vinte e quatro) meses, prazo total para pagamento 120 (cento e vinte) meses. Este tipo de empréstimo é obrigatoriamente para finalidades específicas, no caso obedecendo o § 1º do art. 35, da Lei Complementar Federal n.º 101, de 4 de maio de 2000, a serem aplicados na execução do projeto. Será que algum vereador já viu este projeto? Poderiam defini-lo como será? Porque este tipo de obra não é levado ao conhecimento da população, ou discutido em sessões abertas, sem afogadilho de sessões extraordinárias ou regime de urgência?
    Se é um bem necessário ao desenvolvimento social e econômico do município, porque o mistério? 
O que pode acontecer que a população não pode saber? E porque não aguardar a definição dos novos contratos de pedágios e as futuras obras para definir? O tempo, dirá!

FONTE/CRÉDITOS: Assessoria de Imprensa/Câmara Municipal de Ibiporã
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!