website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024

Local

Documento revela que mulher de vereador na Costa Oeste tem salário de mais de R$ 3,7 mil por mês.

Informação está na página 12 do Portal da Transparência do Município. Vereador continua negando e faz intimidações e ameaças

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Documento revela que mulher de vereador na Costa Oeste tem salário de mais de R$ 3,7 mil por mês.
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

    No último dia 20, uma publicação de origem desconhecida circulou pelas redes sociais informado que a esposa do vereador Diego Barbosa da Fonseca (o Dieguinho da Furgões), estava agraciada com o salário de R$ 3.400 reais por mês. O vereador gravou um vídeo desmentindo e alegando que estava sendo vítima de "fake news". O Portal Folha Regional, com base nas informações do vereador no vídeo, comentou aqui o assunto e fez constar a defesa do vereador que ao mesmo tempo que chamou de "fake news", confirmou que a mulher estava emprega na terceirizada. Fato este que estava escondido da população, quando o vereador nega que o emprego tenha sido indicação dele ou do prefeito.         Alega que a esposa simplesmente levou o "currículo" lá, e sem nenhuma dificuldade estava empregada com salário apenas de pouco mais de R$ 1.500.  Diante da diferença gritante dos números, o vereador Dieguinho da Furgões indignado, negou que a esposa receba o salário fake, e que iria tomar as devidas providências que entendesse legais para responsabilizar a quem fosse de direito, e a quem contribuiu para propagar a informação que diz ser "inverídica".  Consultando o salário base no cargo em que a mesma foi designada, junto à Secretaria de Educação, a dúvida ainda permanecia. O salário passa da cifra de R$ 3.400 reais.

   Na tarde de ontem fomos interpelados pelo vereador que, nos comunicou que os responsáveis seriam processados e, de forma deliberada, não só nos intimidou ao direito legal de informação garantido pela "Liberdade de Expressão Constitucional" como nos ameaçou. Novamente, colocamos para o vereador que os dados apontados na chamada "fake news" não foi de nossa responsabilidade, mas apenas relatamos os fatos com base na sua resposta a sociedade, dizendo-se vítima de informação inverídica.

Publicidade

Leia Também:

   Muito bem, o vereador tem todo o direito de questionar, mas isto não lhe dá o direito de intimidar e ameaçar!  Foi informado que teria direito de resposta se apresentasse o holerite da esposa para confirmar o que diz.  Até o fechamento desta matéria, não encaminhou nenhum documento bem como a prefeitura também não teria ainda respondido aos pedidos de informações sobre o assunto requerido pelos vereadores Gilson Mensato e Victor Carreri. "Lista de servidores e contratos com a Costa Oeste"

     Fomos buscar informações no Portal da Transparência da Prefeitura Municipal e chegamos a conclusão de que o vereador estava mesmo com a razão de ser vítima de fake-news. Na verdade, na folha de pagamento de dezembro de 2023, o nome da esposa é apontado não com salário de R$ 3.400 reais como correu pelas redes sociais, mas de R$ 3.780 (três mil, setecentos e oitenta reais e quarenta e sete centavos).

   A Informação encontra-se na página 12 do Portal da Transparência, onde está contabilidade as notas fiscais, os empenhos e liquidação de pagamentos para a Costa Oeste que recebe cerca de R$ 380 mil reais por mês, somente para a folha de pagamento de servidores que atendem a Educação. Logo somando-se o salário do vereador, R$ 9.800 reais (nove mil e oitocentos reais) com o da esposa, o casal custa R$ 13.500 (treze mil e quinhentos reais mensais) aos cofres públicos. Será que esta cifra incomoda o vereador?

PAULA MARCELINO DE ANDRADE DA FONSECA - MONITORA DE ALUNO - 44 horas - R$ 3.780,47

https://ibipora.eloweb.net/portaltransparencia/1/empenhos/detalhe?search=id.entidade==1&entidade=1&exercicio=2023&empenho=16556

    Como já dissemos ao vereador, resta saber que ele procure descobrir, onde está ou com quem fica a diferença deste salário, caso suponhamos que haja neste meio termo um "esquema" de devolução de recursos, conhecido com "gafanhotos", muito comum nas indicações de cargos públicos. Disse isto textualmente ao vereador na tarde de ontem. Este é um assunto que estarei levando ao Ministério Público e pedindo que seja investigado. 

   O vereador não pode passar por mentiroso, nem nossa informação com base em documentos oficiais seja instrumento para sofrer assédio judicial, intimidação e ameaça. Que o vereador fique a vontade para fazer cumprir as ameaças. Também já estamos tomando nossas providências não só junto a polícia, mas também numa representação judicial que nossa assessoria julgar cabível. Se de fato a esposa do vereador não receba o que lhe é facultado em documento, aí é caso da policia investigar o que está acontecendo com a diferença de salário.

Agora cabe uma pergunta: Porque o vereador esconde o holerite da mulher? Não era mais fácil mostrar para o povo e acabar de vez com essa conversa? A eleição está aí e não nos apraz ter que publicar fatos que só denigrem a já desgastada imagem da política.

 

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais
laboratório
laboratório

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!