Folha Regional On line

Notícias LOCAL

MDB realiza 7°- Encontro Regional na Câmara Municipal de Ibiporã

Evento reuniu cúpula do partido, várias lideranças da região e pré-candidatos 

MDB realiza 7°- Encontro Regional na Câmara Municipal de Ibiporã
Folha Portal/Ely Damasceno
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

    O MDB do Paraná realizou na noite de ontem em Ibiporã seu 7°- Encontro Regional do partido, visando preparativos, filiando novos membros e homenageando filiados que congregam a sigla no município ao longo dos anos. O evento foi aberto pela presidente do diretório municipal, Dra. Carolina Sacca Colognesi que recepcionou as comitivas de vários municípios, como Curitiba, Londrina, Cambé, Rolândia e Cornélio Procópio seguido de uma mensagem bíblica com o pastor Samuel Donansan.

   Cerca de 100 pessoas, lotaram o plenário da Câmara Municipal, palco do encontro que recebeu o presidente estadual do partido, deputado estadual Antonio Anibelli Neto, o ex-governador Orlando Pessuti e o empresário Lupídio Rosset, pré-candidatos ao Senado. Presente também o vice-presidente do diretório estadual e ex-deputado Renato Adur além dos vereadores locais, Victor Carreri, Ilzeu Zapelini, e Dieguinho da Furgões.     Pré-candidatos a deputado estadual e federal, ex-prefeitos, vereadores, e presidentes de diretórios fizeram uso da palavra e destacaram o novo momento que passa o MDB do Paraná bem como alguns, relembrando a história de lutas e conquistas do partido.

Deputado e presidente da executiva estadual Anibelli Neto, faz uso da palavra durante a convenção

    Dra. Carolina Sacca relembrou com emoção, sua infância na história do MDB e a contribuição que seu pai, saudoso Jamil Sacca deu ao partido ao longo dos anos. A ex-vereadora Maria Romana (do Sindicato) relembrou quando se filiou ao partido, a sua eleição e também as decepções que o cargo impõem ao legislador. Ressaltou a sua satisfação em poder contribuir mais com a população como Secretária do Trabalho na Gestão do ex-prefeito João Coloniezi, do que pode fazer como vereadora. Tanto Dra. Carolina Sacca, como Maria Romana, são pré-candidatas a deputadas. Carolina a deputada federal e Maria do Sindicato a deputada estadual.
    O ex-vereador e ex-prefeito José Ary Pelisson, um dos homenageados no encontro com o certificado de Honra ao Mérito Ulysses Guimarães, (em reconhecimento aos préstimos de emedebistas em prol do partido) destacou que a sigla elegeu cinco prefeitos consecutivos, complementado pelo ex-prefeito João Coloniezi cujo mandato somou-se a oito prefeitos. Ibiporã é único município do Paraná que mais elegeu prefeitos da sigla ao longo da história iniciada em 1966.  A lista com os nomes de todos os homenageados, e suas mensagens serão pauta de nova reportagem na próxima semana.

Presidente do diretório municipal, Dra. Carolina Sacca Colognesi saudou todos os convidados

O partido em Ibiporã e suas histórias
   Aproveitando a deixa, o presidente da executiva estadual Antonio Anibeli Neto, lembrou que ao longo da história de Ibiporã, infelizmente alguns usaram o partido, para eleger-se e depois traíram os companheiros.  Os interesses pessoais acima do coletivo também foram lembrados, por ocasião da Convenção do partido em 22 de julho de 2016 que definiu o nome de João Coloniezi com 27 votos dos 51 convencionais do diretório contra a candidata Sandra Moya, apoiada pelo então inconformado José Maria Ferreira que rachou o partido. Coloniezi foi o oitavo prefeito eleito da sigla. Acostumado a reverter decisões na Justiça da capital, Ferreira ainda tentou no tapetão, contestar o resultado pedindo a anulação da convenção o que foi negado diante da legalidade do ato.  Depois desligou o celular para não atender a imprensa.  Por uma semana a Folha tentou contato sem sucesso.  Fato parecido ocorreu em Curitiba, quando a chapa 2 "MDB de Todos" encabeçada por Anibeli Neto, derrotou o grupo de Requião "Sempre MDB" na convenção e lá não foi diferente. Também houve dissidentes prejudicando o partido, inclusive do próprio Requião que à exemplo de Zé Maria, deixou o partido e se aliou ao PT.

103 convidados assinaram a ficha de visita na recepção que também recebeu várias filiações de novos membros

Boicote deliberado ou provocação?

    Os Encontros Regionais vem reafirmando a reestruturação e o fortalecimento do MDB em sua nova fase, definindo metas e agregando novos filiados, com vistas às eleições de outubro.  E este fator tem incomodado adversários, dado a sua tradição e militância de pessoas éticas e sérias comprometidas com o partido, e não com cargos eletivos. Militantes veteranos que marcaram a história no município, com a sua contribuição e trabalho estão recebendo merecido reconhecimento nunca visto com o Diploma de Mérito Ulysses Guimarães.   O fator negativo nesta convenção foi protagonizado pelo presidente do Legislativo, Pedro Luis Chimentão que, depois de 35 anos ocorrendo na Câmara Municipal,  tentou boicotar o evento por duas vezes. A primeira, ignorando o requerimento do diretório municipal,(e só cedeu depois de receber ofício da Executiva Estadual em Curitiba) e a segunda, em conivência com o prefeito, permitindo que iniciasse uma obra de reforma na véspera da convenção quando poderiam deixar para segunda-feira.  Chimentão foi chamado a dar explicações, por deliberadamente encher a entrada da Câmara com máquinas, caçamba, tijolos e areia. Assim que chegou a capital foi encontrado e intimado pessoalmente pelo presidente Anibelli Neto.

Assim ficou a frente do prédio da Câmara Municipal na véspera da convenção do MDB. Obra de comum acordo?

     Apesar do prédio em tese, pertencer a prefeitura, é um espaço público, reservado a atividades voltadas ao exercício da democracia. Nem o prefeito, nem o presidente da Câmara, são os donos. Chimentão e o prefeito tiveram um ano e meio para iniciar a reforma e deixaram para a véspera da convenção. E não há o que justifique tal atitude a não ser antidemocrática, que mereceu registro de repúdio ao final do evento.

    O vereador Diego da Fonseca, (único da bancada do prefeito presente) recepcionou cordialmente os MDbistas e tentou em resposta ao nosso questionamento amenizar o episódio alegando que a obra já estava programada, entretanto nem esta informação a direção da Câmara se deu ao trabalho de responder no primeiro requerimento. O que levaria o diretório municipal a procurar outro local pois havia tempo hábil.   Mas permaneceram omissos a informação até a última quarta-feira, quando ocuparam a frente do prédio. Por outro lado, recebemos a informação que a ordem de ocupação e início da obra (já sabendo do evento) foi dada pelo prefeito no momento que saia de viagem com o presidente para Curitiba.  O que deixa margem a especular que ainda carrega marcas do enfrentamento e derrota que amargou dos convencionais que não se deixaram encabrestar em 2016.  

FONTE/CRÉDITOS: Folha Portal/Ely Damasceno
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )