website page view counter

Folha Regional Online

Domingo, 2 de Junho de 2024
laboratório
laboratório

Londrina

Agente de trânsito é arrastada por veículo após tentativa de abordagem em Londrina

Servidora teve o tablet levado pelo suspeito após as agressões. Caso aconteceu na Avenida Duque de Caxias

Ely Damasceno
Por Ely Damasceno
Agente de trânsito é arrastada por veículo após tentativa de abordagem em Londrina
Divulgação/CMTU
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

 Uma agente da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) foi arrastada por um veículo, após dar uma advertência ao motorista, que estacionou em local irregular no Centro de Londrina, no norte do Paraná. O caso aconteceu na quarta-feira (17), na Avenida Duque de Caxias, mas o vídeo foi divulgado ontem (22).  Conforme a pasta, o motorista estacionou o carro em um local proibido e a agente orientou para que ele retirasse. Uma discussão entre os dois iniciou. Nas imagens gravadas por uma câmera de monitoramento é possível ver o momento que o motorista tira o carro da esquina e para sobre uma calçada.

   Segundos depois, o veículo saí do local e arranca, arrastando a agente pela porta.  Segundo a CMTU, o tablet usado pela servidora caiu no veículo e o motorista foi embora. No mesmo dia, o aparelho foi recuperado e o suspeito identificado.  A servidora teve ferimentos leves com hematomas nas pernas e luxação nos ombros. Ela recebeu atendimento médico no dia e recebeu alta.

  Em nota, a CMTU informou que foi aberto um Boletim de Ocorrência (B.O) e que fará um exame de corpo de delito, podendo entrar com uma representação criminal contra o homem. Também em nota, a empresa responsável pelo veículo e pelo colaborar suspeito de causar a discussão, disse que tomou conhecimento dos fatos a partir das imagens que circularam na mídia e que o funcionário foi afastado das funções.

Publicidade

Leia Também:

Arrependimento

    Thiarles Fernando da Silva, que trabalha como vidraceiro, conversou com a reportagem e disse estar arrependido pelo transtorno causado. "Foi o estopim. Essa foi uma das grandes falhas... espero que tudo se resolva da melhor forma", disse. Ele contou que saiu "devagar" para não machucar a agente. "Eu tinha a plena consciência que se eu saísse arrancando o carro, cantando pneu, eu ia colocar a vida dela em risco, sim", finalizou. 

FONTE/CRÉDITOS: g1/PR
Comentários:
Ely Damasceno

Publicado por:

Ely Damasceno

Bacharel em Teologia Theological University of Massachussets USA 1984/1990. Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Repórter Gaz.Esportiva, Diários Associados, Estadão/SP, Jornais Dayle Post, em Boston-USA e Int.Press Hyogo-Japão

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!